terça-feira, dezembro 27, 2005

Últimos lançamentos da Barroso Records

Adiemus - Songs for Sanctuary
Porcupine Tree - Voyage 34 - The Complete Trip
Porcupine Tree - The Sky Moves Sideways
Porcupine Tree - Coma Divine (ao vivo)
Ozric Tentacles - Jurassic Shift
The Mars Volta - De-Loused in the Comatorium

Adiemus é um projeto de um cara chamado Karl Jenkins, que consiste em música composta basicamente por vozes e cantadas em "enrolês". Tende um pouco pro new age, e - diga-se de passagem - é bom pra caralho!!!

O Ozric é uma banda da qual eu já tinha ouvido falar bastante mas nunca tinha escutado. É basicamente um som "viajante" que em geral te apresenta um tema e o resto da música são variações sobre esse tema. Tem um violino elétrico muito legal.

Já imaginaram um Led Zeppelin um pouco mais pesado com um tempero de heavy tradicional e um molho de progressivo por cima? Então ouçam o De-Loused in the Comatorium, do The Mars Volta. Wow. Puta som.

Sobre o Porcupine Tree...bem, o que se pode dizer sobre o Porcupine Tree? Que é a melhor música surgida na década de 90? Esses discos aí são da fase inicial deles, ainda com bastante influência do Pink Floyd. O The Sky Moves Sideways é simplesmente um clássico!!!

Meu presente de Natal

DVD do Van der Graaf ao vivo
DVD do Van der Graaf ao vivo

Wow. O Godbluff inteiro ao vivo, mais Theme One (ok, essa eu não conhecia) e A Plague of Lighthouse Keepers com todos os seus vinte e poucos minutos de glória. Sem comentários (quer dizer, podem comentar à vontade, rsrs...).

PS: A todos os leitores dessa joça a quem eu imperdoavelmente não desejei Feliz Natal: sintam-se os primeiros "felizanatalizados" pro ano que vem.

quarta-feira, dezembro 21, 2005

Long Live Barroso!!!

Caralho, acabei de descobrir que o post aí de baixo foi O POST DE NÚMERO 400 DO BARROSO!!! Até a mim surpreende a minha capacidade de falar merda...

Da série Comunidades Ridículas do Orkut - o mito Golias Miranda

Essa série só teve um post até agora, mas foi mais por falta de tempo do pseudo-editor dessa joça do que por falta de material - tem um bocado de comunidades ridículas do Orkut nos meus favoritos (inclusive eu até cheguei a mostrar pro Michael).
Mesmo, porém, que eu tivesse postado todas as que constam dos meus favoritos, ainda assim elas seriam "fichinha" perto do ques vcs vão presenciar em breve. O que vcs vão ler é uma contribuição das damas (involuntária, é verdade - leia-se plágio - mas quem se importa?). Era pra constar nos Plágios da Semana, mas dada a natureza do plágio eu resolvi colocar aqui mesmo. Com vcs, o mestre...Golias Miranda! Destaque para Empréstimo de Próteses, Meta: pôr Eno na Caneca do Jô e Produtos com gosto de remédio.

Da série Cenas Ridículas do Cotidiano

Ok, não é nada demais uma lanchonete especializada em frango colocar meninas no centro da cidade fazendo propaganda. Pelo menos enquanto essas meninas não estiverem acompanhadas de homens fantasiados de agentes do Matrix (terno preto e óculos escuros), alguns deles usando perna-de-pau e todos eles ostentando BICO E CRISTA DE GALO (?!?!?!?!?!?!?!).

Deus é massa1

Acabei de me converter à uma nova religião. Quem quiser conhecer mais clica aí embaixo...

A Igreja do Montro do Espaguete Voador
A Igreja do Monstro do Espaguete Voador

1- Não, o trocadilho não é meu - é do cara que escreveu sobre o espaguete na Super.

domingo, dezembro 18, 2005

Post instrumental

Trilha sonora: The Light from Deep Darkness, do Eloy.

quinta-feira, dezembro 08, 2005

Observação

Caralho, tá parecendo um obituário essa porra desse blog!!!

Post requentado

Leiam de novo esse post aqui, substituindo "24 anos" por "25 anos".

domingo, dezembro 04, 2005

You can't do that on stage anymore...

Há exatos 12 anos, morria de câncer na próstata um dos nomes mais fodas da história do rock: Frank Zappa. Zappa criou uma carreira e uma história como sendo um dos maiores músicos da história do rock, além de ser uma das mentes mais questionadoras do estilo. Em pleno auge do psicodelismo, Zappa e os Mothers of Invention1 lançam o We're Only In It for the Money, disco cuja capa é uma alusão ao Sgt. Pepper's dos Beatles e cujo conteúdo questiona a autenticidade do movimento Flower Power. Em uma época de ode aos entorpecentes, Zappa era totalmente careta.

Capa com sátira ao Sgt.Pepper's
Capa com sátira ao Sgt.Pepper's

Numa época onde o experimentalismo no rock ainda estava engatinhando e o progressivo mal tinha nascido (1969), Zappa praticamente criou sozinho o fusion, misturado jazz e rock com arranjos de complexidades dignas de proporções orquestrais.

Zappa nunca se cansou de se reinventar. Embora fosse, em suas próprias palavras, "um compositor cujo instrumento de composição era a guitarra", lançou uma trilogia de "discos de guitarra" - Shut Up and Play Yer Guitar, Shut Up and Play Yer Guitar Some More e The Return of The Son of Shut Up and Play Yer Guitar. Esses discos eram tão complexos que foi justamente o fato de tê-los transcrito que chamou a atenção de Zappa (e posteriormente do mundo) para um jovem então desconhecido chamado Steve Vai. Tendo declarado que o "Jazz is not dead, it just smells funny", Zappa anarquiza o tradicionalismo do estilo com um disco (Jazz from Hell) em que toca jazz com instrumentos eletrônicos. Esse disco foi premiado com o Grammy, mas ele nunca foi lá pegar o prêmio por não concordar com o comercialismo das grande gravadoras.

Zappa tb foi protagonista de dois acidentes desagradáveis. Em um, um maluco ciumento sobe no palco e o derruba no vão da orquestra, ele se fode todo ao ponto de ter que usar cadeira de rodas durante um ano. Noutro, um outro maluco desastrado causa um incêndio num show seu. O episódio foi imortalizado na música Smoke on the Water, do Deep Purple.

Curiosamente, parece que Zappa tem um bom número de fãs na área científica: ele é nome de dois asteróides, um gen, um molusco extinto e uma aranha cujo abdômen tinha uma marca que lembrava seu indefectível bigode.

Zappa
O bigode que batizou a aranha...

Zappa até hj é lembrado tb por suas declarações polêmicas. Seguem algumas:

"A mente é como um pára-quedas: é preciso que ela esteja aberta para que funcione."

"Muitos cientistas dizem que o hidrogênio, por ser tão abundante, é o bloco básico de construção do universo. Eu discordo. Eu acho que existe muito mais estupidez que hidrogênio, portanto a estupidez é o bloco básico de construção do universo."

"Informação não é conhecimento.
Conhecimento não é sabedoria.
Sabedoria não é verdade.
Verdade não é beleza.
Beleza não é amor.
Amor não é música
E a música é o melhor."

"Se a música clássica é o estado da arte, então as artes estão em estado deplorável."

"A grande pergunta é: é possível rir trepando?"

"ENTREVISTADOR: Bem Frank, vc tem cabelos compridos. Isso te torna uma mulher?
ZAPPA: Vc tem uma perna de madeira, isso te torna uma mesa?"

"Não existe inferno. Só existe a França."

"Reger é quando vc faz desenhos imaginários no nada - com um pedaço de pau, ou com as suas mãos - que são interpretadas como instruções por caras engravatados que queriam estar pescando."

"Drogas não são ruins. Uma droga é um composto químico. O problema é quando pessoas que tomam drogas as tratam como uma licença para se comportarem como babacas."

Em tempos de epidemia de bandas de merda, Zappa está fazendo cada vez mais falta...

1- O nome original era Motherfuckers, mas a gravadora vetou.