terça-feira, novembro 29, 2005

Claro que é o quê mesmo?

Deu no Globo:

"(...)Em vez da agilidade de dois palcos — como acontecera na véspera, em São Paulo — o público ficou horas em pé, viu shows encurtados, artistas furiosos e uma banda a menos, já que a Nação Zumbi foi gentilmente convidada a passar sua apresentação das 22h para as 4h e, obviamente, recusou.

(...)Mais um intervalo, instrumentos são testados e as luzes se apagam. Os músicos da Nação Zumbi estavam tão diferentes... o público levou um minuto para concluir que se tratava do Fantômas e correu para o palco. Em seu habitat natural, o cantor Mike Patton (ex-Faith No More) soltava samples esquisitos e berrava à frente de Trevor Nunn (baixo), Buzz Osbourne (guitarra) e a lenda viva Terry Bozzio na bateria. Patton gastou seu português:

— É a primeira vinda do Fantômas ao Brasil — disse. — No festival Claro que é merda.

(...)O rodízio entre os palcos começou com o Flaming Lips no palco B. Em 40 minutos, o grupo promoveu uma festinha psicodélica, com pessoas, escolhidas na platéia antes do show, no palco vestidas de
bichinhos (?!?!?!?!?!?!).

(...) [falando sobre o papa é pop, quer dizer, o Iggy Pop] Além de rebolar e rolar no chão, ele chamou dezenas de pessoas ao palco, criando uma saudável bagunça. Mas fica a impressão de que ele está virando meio que uma caricatura de si próprio, um Serguei turbinado.

Daí volta-se para o palco B, onde, por volta das 2h, os ícones do indie rock Sonic Youth entram em cena. Em cerca de 40 minutos, a banda só teve tempo para jogar uns feedbacks , emular algum experimentalismo e criar distorções de guitarra. Com uma platéia em estado semizumbi, eles encerram com a viajante “Expressway to yr. skull”, um fecho de ouro com quase dez minutos de ruído (!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!)."


Resumo da ópera: Mike Patton é O CARA.

O Vesgo é um babaca

"O apresentador Netinho de Paula agrediu com um murro ontem à noite o humorista Rodrigo Scarpa, mais conhecido como Repórter Vesgo, do "Pânico na TV" (Rede TV)."

O cara ali, com uma chance de ouro e o álibi perfeito de sentar o cacete no Netinho e vingar toda uma geração, e o babaca vai registrar ocorrência. Vá pá pulta quil paril, porra!!!

domingo, novembro 27, 2005

Plágio da semana - A lógica infalível do "laptop"

Trecho de conversa entre o Marco Aurélio e um taxista (a fala é do taxista):

"— Não entendo, rapaz! Tanta mulher no mundo e o sujeito resolve dar o cu. Não dá pra entender! Cê vê: fui pro Pantanal, voltei esses dia memo. Chegamo lá no hotel e tinha lá duas menina. Comecei a conversar, as duas trabalhava numa boate logo ali em frente. E começaram a falar que tavam carente, que não tinham cliente, a porra toda. "Tamo tocando tiririca uma pra outra", elas falaram. Aí a gente faz o quê, né? Vai pescar? Pescar uma porra! Fica por ali, só de bobeira, e de noite vai no puteiro. Pois fui. Gastei tanto naquela porra que a dona veio me dizer que abria a piscina pra mim à tarde quando eu quisesse. Aí sim! Todo dia eu ia lá na piscina. E as mina lá, cara! Tudo de tanguinha e... coméonome? Os peito de fora... LAPTOP! As mina tudo de laptop na piscina, rapaz, que beleza! E o cara vê uma coisa dessa e pensa, "Ah, não, vou é dar o cu"? Não dá pra entender mesmo..."

Mais uma esquisitice musical minha

Uma banda de pós-rock da Islândia que foi trilha-sonora do Vanilla Sky (que tb é um filme muito louco e excelente - apesar do Tom Cruise) , disponibliza mp3's e vídeos DIGRÁTIS no site oficial ,tem um vocalista gay com voz de mulher e que canta em "islandês enrolation", é cego de um olho e ainda por cima toca guitarra com um arco de violoncelo . Não, não é viagem minha - é o Sigur Rós.

quinta-feira, novembro 10, 2005

Faturando um troco

Gordo e careca eu já sou há um tempo. Mas foi só agora com o advento desse implante de olheiras que eu fiz no rosto que eu me dei conta que eu tenho o perfil perfeito para faturar uma grana extra: vou correr atrás de uns bicos como dublê do Tio Fester!!!

Foto recente minha
Foto recente minha...