sábado, fevereiro 26, 2005

Até a gualín do TTK?

Venho desenvolvendo uma teoria de que praticamente qualquer assunto q vc imaginar existe uma comunidade relacionada no Orkut. Mas ainda assim confesso que foi com surpresa que achei por acaso uma comunidade sobre a famosa gualín do TTK. Quem não tem a mínima idéia do que vem a ser a gualín do TTK dê uma olhada na comunidade, e aí vc concordar comigo que existe comunidade pra tudo no Orkut...

quinta-feira, fevereiro 24, 2005

Bomba

Fudeu.

Meninos eu vi!

De cabeça de bacalhau e cadáver de anão eu ainda não posso falar nada, mas o fato é que foi comprovada a existência de mais uma dessas entidades sobrenaturais: o pesquisador do Ibope. Passou aki em casa semana passada.

segunda-feira, fevereiro 21, 2005

Still Crazy After All These Years

Ontem foi dia do Rato no Rio. Não que eu esperasse grande coisa, mas um show de rock (ainda que eu não conhecesse nenhuma das bandas que fosse tocar) a cinco pratas e a alguns metros da minha casa era algo que eu não podia perder.
É bem verdade que eu sabia que ia rolar o show do NOMA, que é uma banda do Christian e do Paulinho, figuraças do tempo da guitarra lascada, então eu tava mais animado pela possibilidade de rever a galera do que pelo show em si.
Tinha bem uns 6 anos(pelo menos) que eu não ia a um show de rock underground, então o domingo acabou ganhando um tempero nostálgico especial.


O SHOW

O show começou legal mesmo antes do início, já que em casa mesmo rolou a devida preparação psicotrópica, e eu cheguei lá bem no fim da tarde, e curtir um fim de tarde nessa situação é sempre um bom presságio.
Como eu imaginava, o grande barato da noite foi rever a galera pré-jurássica do Rock and Roll de Big Field City, afinal de contas o vovô aqui é contemporâneo dessa gente toda (o que me faz um pré-jurássico tb, rsrsrs). O Christian chamou uma galera pelo Orkut, e a propaganda boca-a-boca (bit-a-bit?) acabou dando certo: os adolescentes do momento não devem ter entendido nada.
O som não era nada diferente do esperado. O NOMA foi mais light do que as outras bandas por ser uma banda cover grunge, mas ainda que eu admita que é bem melhor do que hardcore, não ajudou muito o fato de eu não conhecer quase nada do trabalho de Pearl Jam e Cia. Mesmo assim, foi um bocado divertido ver o Christian, o Paulinho e o Wallan no palco, já que eles representavam 3/4 de uma banda que era um bocado conceituada no undeground há + ou - uma década atrás: o Blasted (quase que eu pedi para eles tocarem Sleepless Nights, rsrsrs...). Tirando o NOMA, as outras bandas serviram de fundo musical, exceto nas covers das antigas. Essas foram um capítulo a parte. Enter Sandman do Metallica e Fear of the Dark, do Iron Maiden, na minha cabeça eram músicas "novas". Foi engraçado ver que pra galera mais nova essas músicas eram como clássicos, afinal elas já tinham mais de uma década de vida. E foi mais engraçado ainda quando uma banda tocou Jumpin' Jack Flash dos Stones e, a julgar pela reação do público, muita gente nem conhecia.

AS PESSOAS

A essência não mudou nada, isso foi legal de ver. Há dez anos atrás eu era justamente um desses moleques de preto. É bem verdade que no passado não se via ninguém vestido de vampiro ou padre num show de metal, e eu nunca tinha presenciado num show de rock um "desentupidor de pia lésbico" na frente de todo mundo como eu presenciei ontem. Fora isso, estar com a mente aditivada num show de rock com a galera toda lá era filipensses at his very best. I felt like the old filipensses was back in town.
Tatan era exatamente o mesmo de 15 anos atrás: na dele, curtindo o show. Macaicou, tb como há 15 anos atrás, subiu no palco pra gritar "PAU NO CU DA RADIO CIDADE". Aliás, como sempre, nesses shows o Iba é sempre um capítulo a parte. Nunca vi o Michael falar com menos de 150 pessoas num show desses, a maioria garotinha de 17 anos, rsrsrs...(e ele insistindo que quer namorar sério, pode uma coisa dessas?). Três quintos do Ravena estavam lá: eu, Tatan e Daniel, que eu tb não via a um tempão (e que tb não mudou porra nenhuma, rsrsrs...). Pra completar, só faltava o show ser no Arena, mas isso foi o de menos. No final das contas, o veredicto: it was only Rock and Roll, but I (still) like it. A lot.

sábado, fevereiro 19, 2005

PVC (Porra da Velhice Chegando)

Deu no Globo:


A Prefeitura interditou na noite desta sexta-feira a festa "Ploc" que ocorre no Espaço Marun, na Rua do Catete nº 124. Uma equipe da coordenadoria de licenciamento e fiscalização da prefeitura ajudada pela Guarda Municipal determinou o fechamento da casa, que não tem alvará e nem aprovação do Corpo de Bombeiros.


Vc sabe que tá ficando velho quando pra vc Ploc é apenas uma antiga marca de chiclete...

quarta-feira, fevereiro 16, 2005

Férias de Pobre

Segunda começou oficialmente o período de vinte e nove sábados e um domingo que eu ganhei no trabalho. Como eu tô afinzaço de viajar e a grana tá curta, eu tive uma brlhante idéia: agora eu estou escolhendo pra qual lugar eu iria viajar se tivesse dinheiro. O lugar tem que preencher as seguintes condições:

1) Ter um visual maneiro;

2) Ter aquele clima de roça, de interior;

3) Pousadas nem pensar, tem q ser camping (sem ser camping selvagem, que é anti-ecológico);

4) Onde eu possa torrar meu pango sem que ninguém venha me encher o saco!

Sana e São Tomé das Letras estão tecnicamente empatados no topo da lista, seguidos de perto por Lumiar. Trindade vem em terceiro; Visconde de Mauá está bem abaixo, na lanterna. Aceito sugestões.

sábado, fevereiro 12, 2005

O jogo que terminou meio a zero

Esse aí foi um post que eu li numa comunidade do Orkut sobre Lumiar. A estória é tão fantástica que eu resolvi transcrevê-la literalmente. Ei-la:

O JOGO QUE TERMINOU MEIO A ZERO 11/18/2004 3:56 PM

Campeonato Rural, decisão, ultimo jogo, SPedroxLumiar,naquele campinho que voces conhecem, do lado delá do rio.Eu jogava pelo Lumiar, cheguei atrazado para o jogo, faltava um minuto para acabar, zero a zero que dava o título para o São Pedro.O técnico me deu a camisa e disse.Entra e decide,não pode ficar zero a zero. Entrei,a bola tava na lateral, me enfiaram uma pela direita,triangulei com o cara que me deu o passe, recebi na frente e invadi a área, a galera já de pé,gritando, veio um becão deles e me levantou meio metro, juiz apitou:Penalty.Eu nunca tinha perdido um penalty.Mas o goleirão deles,tambem,nunca tinha sofrido gol de penalty,pegava tudo.Chutei com força, na ultima gaveta e vi o goleirão se esticando e voando, e pá-pegou a bola.Mas eu chutei com tanta força,que quando a mão dele pegou na bola, ela estourou, e ele ficou só com o couro na mão, a câmara de ar entrou no gol.Na mesma hora o juiz apitou GOL.Meio Gol.Meio a zero, e apitou,encerrando a partida.Lumiar Campeão, resultado MEIO A ZERO.Pergunta ao cara que limpa os vestiários, ele ainda se lembra disso.Foi minha ultima partida como artilheiro,depois dessa, parei geral.

sexta-feira, fevereiro 11, 2005

Conselho de Amigo

Nunca arrume uma amante inglesa! Ou então se arrumar, nunca negue fogo. Depois não diz que eu não avisei.


PS:"O advogado dela disse que sua cliente tinha poucas lembranças da noite em questão." Puta que pariu, a mulher arranca o ovo do cara "na unha" (literalmente) e não lembra???

::Cês notaram que foi a mulher que cometeu o delito mas foi um amigo do cara que devolveu? O q será q ela fez nesse meio-tempo? Fiquei imaginando a cena, ela chegando pro tal amigo e dizendo "devolve esse ovo aqui pro fulano"...::

quinta-feira, fevereiro 10, 2005

Da série Cenas Ridículas do Cotidiano

Um Chevette com um monte de homem vestido de piranha no Carnaval não é algo que chame muito a atenção. EXCETO se eles estiverem entoando a seguinte frase em uníssono:

"EU VOU PASSAR CEROL NO CU
PRA CORTAR O SEU PIRU!"


Tudo bem que normalmente no Carnaval o nosso NTA (Nível de Tolerância ao Absurdo) costuma ser bem alto, mas isso aí já é sacanagem...

Salve Ventania!!!

Sou obrigado a confessar que o fato do Legião Urbana ter um disco chamado Música para Acampamentos ou algo assim sempre me incomodou um pouco. Afinal de contas, posso me considerar um "campista de carteirinha" e sempre detestei Legião Urbana. Poucas coisas eram mais irritantes pra mim num acampamento quanto um moleque imberbe que pegava o violão emprestado e começava a desfilar aquela série de "clássicos". Se fosse um Zé Ramalho, por exemplo, ou um Raul Seixas, até que se enquadraria em "Música para Acampamentos", mas Legião???
Paralelo a isso, sempre rolaram nos acampamentos que eu fui umas músicas meio que "tradicionais" de acampamento, que todo mundo conhecia mas ninguém sabia daonde.
Até que um dia o Michael deu o bizu, que tava pesquisando mp3's na rede (cês achavam mesmo que o Iba não tinha música pirata? hehehe...) e descobriu um cara chamado Ventania, que fazia umas músicas muito loucas e bem "no gênero" de acampamentos.
Ontem finalmente eu resolvi dar uma conferida, e qual não foi a minha surpresa em descobrir que o Ventania é puro rock-psicódelico-de-acampamentos-voz-e-violão. ESSA SIM deveria ser intitulada música para acampamentos. Quem quiser dar uma pesquisada, procure por Ventania no seu programa-de-pirata favorito que vcs vão achar fácil, fácil. Pra vcs terem uma idéia, dêem uma olhada nas letras de Cogumelos Azuis e Marasmo:


Cogumelos Azuis (Ventania)

Saí de caminhada
Pelas estradas,
Caminhando a pé
Pedindo carona
Violão na costa
Eu vim pra São Tomé

Loco, loco, locomélo
"Mutcho" loco, locomélo
Cogumelos azuis
Loco, loco, locomélo
"Mutcho" loco, locomélo
Cogumelos de Zebu

Zebu morreu, ele se fudeu, cogumelo é meu
Zebu morreu, ele se fudeu, cogumelo é nosso

Sou maluco banguelo,
de cabelo amarelo,
Gosto de cogumelos
Sou maluco magrelo,
de cabelo amarelo,
Gosto de cogumelos

Mas eu não sou daqui
Sou de outro planeta
Gosto de cogumelos
Eu não sou daqui
Sou de outro planeta
Gosto de cogumelos

Mas loco, loco, locomélo
"Mutcho" loco, locomélo
Cogumelos azuis
loco, loco, locomélo
"Mutcho" loco, locomélo
Cogumelos de Zebu

Minha vida é estrada
Eu não ligo pra nada
Só quero cantar
Flutuar no universo
Ver o mundo de perto
Ver a terra girar

E pela Rio-Bahia eu caminhei de norte a sul
E pela Rio-Bahia caminhando encontrei cogumelo de Zebu

Minha vida é estrada
Eu não ligo pra nada
Só quero cantar
Flutuar no universo
Ver o mundo de perto
Ver a terra girar

Loco, loco, locomélo
"Mutcho" loco, locomélo
Cogumelos azuis
Loco, loco, locomélo
"Mutcho" loco, locomélo
Cogumelos de Zebu

Loco, loco, locomélo
"Mutcho" loco, locomélo
Cogumelos azuis
Loco, loco, locomélo
"Mutcho" loco, locomélo
Cogumelos de Zebu


Marasmo (Ventania)

Vou fugir desse marasmo
Vou sair da capital
vou fugir desse marasmo,
vou morar no matagal


No mato a gente anda descalço
e pode tomar banho nu
No mato a gente anda descalço
e pode tomar banho nu

E de manhã fazer chá mate
e á tarde eu tomo um chimarrao
se é noite eu faço uma fogueira
vou tocar meu violão

E vai rolar o som, vai rolar o som.
e vai rolar um bom
E vai rolar o som, vai rolar o som
e vai rolar o bom

Eu já fugi desse marasmo
Ja saí da capital
ja fugi desse marasmo
vim morar no matagal

No mato a gente anda descalço
e pode tomar banho nu
No mato a gente anda descalço
e pode tomar banho nu

E de manhã fazer chá mate
e a tarde eu tomo um chimarrão
se a noite eu faço uma fogueira
vou tocar meu violão

E vai rolar o som, vai rolar o som
e vai rolar um bom
E vai rolar o som, vai rolar o som
até o dia clarear


sexta-feira, fevereiro 04, 2005

Plágios da semana 2

1) PUTA QUE PARIU, ACHO Q EU NUNCA VI NADA TÃO ENGRAÇADO NA VIDA!!! O "apelido" que o Sérgio deu pro "dispositivo" foi muito phoda...

2) Essa eu tinha visto no Hermes e Renato no carnaval passado...Provavelmente ler deve ser bem menos engraçado do que assistir, mas eu vou postar assim mesmo...Com vcs, Unidos do Caralho a Quatro .

O filósofo da montanha

"Nenhuma lei da física sobrevive à quantidade de pipoca que um pipoqueiro é capaz de botar num saquinho de papel."

Heu Mhermo, o filósofo da montanha

Disk Dog

Justamente quando vc achava que nunca mais veria uma invenção ridícula do porte do Tamagoshi, sempre tem um babaca pra se superar...
Dogfone
Alô, dógui?

quinta-feira, fevereiro 03, 2005

Confissões de adolescente

"Eu já joguei bola com cocôs."

Michael Meneses, dando um novo significado à frase "Tô na merda mas tô feliz!"


Momento Google

Porra, isso é que é honra, hein? Dá só uma zoiada di cumé qui chegaru aqui.